Nesta vida não tenho muitas conquistas materiais, porém as histórias são diversas. Quem eu seria sem minhas histórias? Não seria eu.

sábado, 19 de julho de 2008

Na Terra dos Trolls


Quando eu ouvia falar da Noruega eu só conseguia pensar em duas coisas: Vikings e frio
Não foi a minha primeira passagem por lá, mas desta vez vi mais, senti mais, pude enfim conhecer melhor o país, numa época na qual ele não está coberto de branco e a noite não existe.
Aproveitando que meus pais estavam por estes lados fomos todos visitar o Daniel. Ficamos 10 dias, dos quais 5 viajando e 5 onde o meu irmão mora, e onde já estive, Trondheim.
Chegando por lá já pude encontrar uma cidade completamente diferente da visitada meses atrás. Temperatura uns 30 graus mais elevada e ruas lotadas. A neve encanta, mais também esconde. As vezes me sentia num outro lugar.
Como foi engraçado ter este encontro familiar por àquelas bandas... se alguém algum dia imaginou que minha família pudesse cair no mundo, não acredito que este alguém chegou assim tão longe a ponto de nos ver na escandinávia. E detalhe, procurando uma sombrinha, devido ao calor.
Viajar é sempre muito bom, nos mostra coisas novas, quebra paradigmas (na Noruega até o leite vendido no supermercado é estatal, afinal, que outro tipo de empresa pensaria em pagar um preço justo pra manter o nível de vida dos pequenos fazendeiros... enfim, uma visita a escandinávia poderia ser bem positiva pra uns bicudos que conheço). Estes 10 dias me fizeram voltar pra casa completamente enlouquecido com a paisagem natural vista por lá. A Terra dos Vikings, onde os Vikings parecem ter dado lugar ao Trolls (pelo menos por onde passamos), nunca esteve em minha lista de principais destinos, mas hoje é um dos “tops” de meus lugares visitados.
Demos um rolê bacana por lá, por estradas pequeninas que fazem lembrar muito bem o trecho de serra da Osvaldo Cruz (Taubaté-Ubatuba). Viajar por lá não condiz com estar com pressa. Além das seguidas curvas em 180 graus as inúmeras balsas fazem com que a gente chegue ao nosso destino bem devagar, com tempo suficiente pra aproveitar a viagem.
Nós descemos a partir de Trondheim sentido sudeste... nesta direção, as montanhas arredondadas, que se parecem com as das nossas Minas, vão ficando cada vez mais altas e pontudas. Por serem altas,mesmo no verão seus cumes continuam nevados. Porém derretendo. A água escorre por todos os lados e, muitas vezes, direto pros fiordes em cachoeiras gigantescas. Perdi a conta das cachoeiras da fumaça ou dos véus de noiva de centenas de metros vistos por lá. Quando a água não consegue escorrer, fica represada no alto das montanhas em lagos de água bem azul, que parecem nos ficar convidado pra um banhinho.

A paisagem deste pedaço da Noruega que visitamos é surreal. Esta mistura de montanha, neve, cachoeiras, lagos e mar é uma coisa rara... e por isso, se algum dia alguém quiser um conselho meu quando estiver vindo pra estes lados direi: vá a Terra dos Vikings, pegue a Estrada do Trolls e chegue até Geiranger. Inesquecível!


PS: detalhe, o calor norueguês era tamanho que as águas cristalinas dos fiordes conseguiram convencer mais da metade da família a se aventurar. Tudo doeu... mas valeu o banho nas águas de Janaína.

2 comentários:

Fabiana disse...

POis é, Felipe, o tempo passa voando. A boa notícia é que ao invés de envelhecer, a gente só aumenta o repertório de histórias...Vou colocar uma foto do Rô no blog para você vê-lo. Nuns posts mais antigos até tem uma ou outra foto dele; eu evito para não expô-lo demais, mas de vez em quando não resisto, que corujice pouca é bobagem. Quando você vier pro Brasil, avise, que a gente vai te ver sim! Beijo.

Meu nome: Danilo disse...

Vc é mesmo um tratante e cara de pau! E escrevo aqui no blog porque meu repúdio é público. Vi pra Noruega e vem insinar que existe lugar perfeito sem Liberalismo.. tsc tsc tsc toma vergonha, SJosé!
Desculpe por não ir pra Cork... acredite, estou mais chateado que vcs 2 juntos!!
Lembre-se que chego na 4a 03/setembro e fico até 6a.
Abraço!