Nesta vida não tenho muitas conquistas materiais, porém as histórias são diversas. Quem eu seria sem minhas histórias? Não seria eu.

sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Engrandecendo meu CV - Parte II



Há algum tempo falei aqui sobre meu currículo paralelo. Naquela ocasião, estas minhas atividades alternativas, digo, sem qualquer relação com minha carreira profissional, ainda eram de extrema importância, pois devido as minhas idas e vindas, sempre precisava de fontes alternativas de dinheiro.
Segue abaixo a penúltima atualização deste meu CV:

- Vigia de piscina de hotel (Portugal);
- Cobrador de banheiro (Holanda);
- Faxineiro de banheiro (Holanda);
- Professor de Português (Holanda);
- Pendurador de casacos em boate (Holanda);
- Diarista (Holanda) e
- Cobaia profissional de estudos acadêmicos (Holanda).

Hoje em dia, uma fonte alternativa de dinheiro é ainda sempre bem vinda, porém, não mais necessária. Mas isto não é impedimento algum para que eu continue a engrandecer meu currículo paralelo, afinal, mesmo tendo ganhado um bom trocado com algumas delas, o que fica de verdade são as histórias...

Pois bem, nestes dias que se passaram fui contratado, na base da amizade, por uma jornalista brasileira, para guiar uma equipe de reportagem que está trabalhando na elaboração de uma reportagem (talvez documentário) sobre o aquecimento global.

Minhas obrigações foram:

- Encontrar a equipe no aeroporto e guiá-los ao hotel;
- Apresentar Amstedam a novos e velhos visitantes;
- Escolher bons lugares pra jantar e
- Guiar a equipe até os locais de filmagem e pesquisa (a Susanne me cobriu quando não pude me ausentar de meu trabalho).

Não posso dizer que tenha sido mais difícil guiar esta equipe do que guiar amigos de passagem por Amsterdam, porém, tive que ter mais responsabilidade ao selecionar as histórias que conto. Afinal qualquer meia verdade poderia comprometer o trabalho de gente muito séria. Por isso só contava os "causos" nos quais estava 100% convicto da verdade.
Foram dias puxados... nos quais dormi menos que o normal. Mas foram dias muito bacanas.
Primeiro porque, pela primeira vez as histórias que contei e as coisas que mostrei não farão parte "apenas" das lembranças e álbuns fotográficos de algum amigo. Pela primeira vez contribuí pra algo ainda maior. Quando a reportagem (ou talvez o documentário) ficar pronta saberei que há ali uma pequena contribuição minha.
E segundo pois, baboseiras de atividade profissional a parte, recebi aqui, além da jornalista, uma grande e velha amiga.
Por acaso, a Nádia foi das primeiras pessoas a me visitar na Holanda. Quando ela esteve aqui da primeira vez, junto com o Diego, eu ainda não conhecia quase nada, me perdia com eles o tempo todo por Amsterdam. Pude descobrir junto com eles alguns pedaços desta cidade. Hoje, já quase não me perco mais, sei muito bem onde ir e o que quero mostrar... desta vez, foi como mostrar a minha própria casa.
É difícil prometer, mas farei de tudo pra estar em São José no próximo dia 19 de abril.

Voltando às baboseiras... meu CV não parou por aí. Além de incluir naquela lista: "Guia de equipe de reportagem", minha experiência em outro ramo profissional vem aumentando de vento em polpa.
A Susanne está, desde fevereiro último, estudando fotografia. O objetivo dela é virar fotógrafa profissional e para isso, durante o curso, que dura 3 anos, ela tem que fazer muitos ensaios, com diferentes temas e objetivos. Não dá pra ser um bom namorado sem dar uma grande força pra ela. E dar uma força significa, entre outras coisas, estar de frente pra câmera, ser fotografado. Virei modelo.
Na primeira vez foi meio estranho. Depois fui me acostumando e hoje até me divirto. Pro último ensaio no qual fui modelo, tive que ficar por mais de 3 horas em frente da câmera... e deste tempo todo, só por uns 10 minutos eu tinha alguma roupa. Virei modelo nu!
Os ensaios são sempre discutidos por toda a classe... Há algumas semanas conheci uma colega de classe da Susanne. Depois de me apresentar eu ouvi: "Legal de conhecer! Já tinha te visto em fotos." haha

Pra quem duvida de meu potencial como modelo, ou pra quem quer conferir o potencial da Susanne como fotógrafa... vai aí uma pequena mostra: haha




2 comentários:

Nadia disse...

obrigada por todo o seu apoio à equipe! e, sim, trata-se de um documentário sobre mudanças climáticas no qual sua família ficará muito orgulhosa em assistir. e não precisava ter se sacrificado, né! a idéia era matar a saudade e não fazer você ficar cansado! outra coisa: prepare-se para os comentários depois da postagem da foto. hehehe
e será muito importante ter você no dia 19 de abril!
bejos! Nádia

otavio04 disse...

Caraca....
A Su tá de parabéns pra fazer vc parecer forte!!!
Tem que ser muito boa!!!
rs.

Brincadeira FE.. Saudades velho

beijos